Bem vinda, Visitante! [ Registrar-se | Entrar

As minhocas e a minhocultura

As minhocas e a minhocultura, DESTAQUES 12 de novembro de 2018

As minhocas e a minhocultura

Minhocas são vermes cilíndricos, de corpo longo ou comprido, afilado ligeiramente nas duas extremidades e um pouco achatado na região posterior. Sua região dorsal é mais escura e a ventral, mais clara e achatada. Sua cabeça, que não é distinta do corpo, fica situada na sua extremidade anterior, enquanto que, na posterior, fica localizado o ânus. Não possuem tentáculos, olhos, apêndices cefálicos, cirros ou parápodes.

Minhocultura

É a criação racional ou técnica de minhocas e tem, como objetivos, obter maior produção com maior produtividade, para que sejam obtidos os melhores resultados, ou seja, os maiores lucros.

Criador de minhocas e minhocultor

Criador de minhocas é aquele que possui as minhocas mas as cria de maneira empírica, sem métodos de reprodução e em instalações precárias (quando as têm) e cujos resultados ou lucros são muito pequenos em comparação com o que poderia ser obtido se a criação fosse feita de acordo com a técnica adequada, ou seja, sob as normas da verdadeira minhocultura. Assim sendo, somente um minhocultor poderá, realmente, obter uma grande produtividade e, em conseqüência, bons lucros.

As minhocas

Para que possamos construir as instalações para o minhocário, é necessário que saibamos alguns fatos sobre as minhocas, suas diversas espécies, sua vida, seus hábitos, etc.

As minhocas podem ser criadas, praticamente, em todos os climas porque elas vivem em quase todas as regiões da terra, inclusive em regiões sub-árticas e em ilhas vulcânicas.

São raras em ambientes pobres, ácidos, secos ou arenosos, mas abundantes em solos frescos, úmidos e ricos, principalmente em húmus ou matérias orgânicas animais ou vegetais em decomposição.

Vivem em galerias cavadas por elas mesmas, como proteção contra as condições ambientais adversas e para se protegerem dos predadores. Conforme a sua espécie, podem atingir mais de 2m de profundidade.

Encontramos no Brasil, além da minhoca brava ou minhoca doida (Pheretyma hawayana), que é a mais comum, outras, como a minhoca mansa (Lumbricus terrestris) e os minhocuçus Rhinodrilus alatus, que chegam a medir 1,20m de comprimento; o Glossoscolex grandis ibirae, que atinge, em média, 0,50cm; o Glossoscolex paulistus; o Glossoscolex vizotti; o Glossoscolex fachini, etc.

Embora importada da Itália, a Eisenia phoetida, ou seja, a minhoca vermelha da Califórnia, existe no Brasil, não só em estado selvagem mas também em minhocários, isto é, em criações racionais, dentro das melhores e mais modernas técnicas de criação adotadas nos países mais desenvolvidos em minhocultura como, por exemplo, os Estados Unidos e a Itália.

Todas as minhocas mencionadas anteriormente podem ser criadas com sucesso, desde que respeitadas suas particularidades específicas, sendo a elas fornecidas as instalações adequadas para que lhes sejam proporcionadas as melhores condições ambientais de vida, para cada uma das espécies.

A minhocultura é baseada em:

– instalações adequadas;

– boas minhocas;

– boa alimentação e

– um bom manejo.

 

O post As minhocas e a minhocultura apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

107 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café