Café/Cepea: preço médio do robusta sobe 9,04% ante julho

O aumento se deve à alta das cotações internacionais e à valorização do dólar

Os levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) mostram que o preço do café robusta (conilon) têm avançado com força neste mês, impulsionados pelas altas externas das cotações e pela valorização do dólar. A média do indicador do robusta calculado pelo Cepea ficou em R$ 385,62/saca no acumulado neste mês até terça-feira (25), em alta de 9,04% ante à média de julho e de 36,81% comparado a agosto do ano passado.

Os analistas do Cepea explicam que, no cenário internacional, os valores são influenciados pela maior demanda pela variedade. “A pandemia da Covid-19 elevou o consumo de café dentro do lar, aquecendo as vendas de solúveis e comuns. Esse cenário atrelado à entressafra no Vietnã (maior produtor de robusta) e ao dólar valorizado – que aumenta a competitividade do robusta brasileiro – favoreceram as vendas do grão nacional.”

As estatísticas do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) mostram que as exportações brasileiras de café robusta somaram 2,577 milhões de sacas no acumulado de janeiro a julho deste ano. Desempenho foi 15% superior registrado em igual período do ano passado (2,241 milhões de sacas) e o segundo maior da série histórica do Cecafé, abaixo apenas das 2,718 milhões de sacas embarcadas de janeiro a julho de 2105.

Na terça-feira (25), o indicador do robusta fechou a R$ 406,32/saca de 60 kg, forte avanço de 3,5% frente ao do dia 18 e o maior valor deste 18 de setembro de 2017.

 

site do café

O post Café/Cepea: preço médio do robusta sobe 9,04% ante julho apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

26 de agosto de 2020 15:58

334 visualizações, 0 hoje