Combater os carrapatos é lucrativo

Os carrapatos são pequenos parasitas que atacam o homem, bois, cavalos, cães, aves e outros animais, para se alimentarem de seu sangue. Podem transmitir graves doenças como o tifo exantemático, ao homem, a “tristeza” aos bovinos, a peste do sangue (nambiuvú), aos cães, a treponemose, às aves, etc.

Existem alguns carrapatos que infestam um só animal enquanto que outros podem se alimentar do sangue de diferentes espécies. Podem ser encontrados às dezenas ou centenas em um único animal, causando-lhe uma verdadeira hemorragia permanente, tal a quantidade de sangue que é sugada. Por isso, provocam emagrecimento, atraso na engorda, crescimento retardado e mesmo a morte, pelo enfraquecimento, que permite a entrada de inúmeras doenças.

As vacas leiteiras diminuem muito a lactação e as galinhas tem uma grande queda de postura. Animais importados precisam fazer um “tratamento especial” para que não morram vítimas da “tristeza”, quando chegam ao Brasil e são picados por esses parasitas.

Pode ser verificado com facilidade como são grandes os prejuízos que eles causam à pecuária e aos criadores brasileiros. É necessário, portanto, que sejam combatidos mas, para que tal combate seja eficiente é preciso que seja conhecido o seu modo de vida e o seu ciclo evolutivo.

Vida e reprodução

Há três fases bem distintas na vida dos carrapatos:
1- a fêmea se enterra no chão, botando os ovos que podem chegar a mais de 4000, e morre após a postura;
2- os “carrapatinhos” nascem e ficam onde estão durante até alguns meses, conforme a espécie, à espera de um animal que passe e no qual possam se fixar;
3- sobre o corpo do animal, alimentam-se do seu sangue e se desenvolvem até ficarem adultos. A fêmea é fecundada e, na época da postura, cai no chão, recomeçando o ciclo de vida desses prejudiciais animaizinhos.

Os carrapatos das aves tem uma vida diferente, pois não se fixam à elas. Escondem-se nas frestas dos galinheiros e só saem à noite, para sugar o seu sangue.

Como combatê-los

O ataque aos carrapatos pode ser feito:
– no chão: quando as fêmeas estão em postura ou os carrapatinhos, depois de nascidos, ficam sobre pequenos arbustos, paredes, muros e cercas, aguardando a passagem de um animal para cair sobre ele. Para evitar isso, deve-se fazer uma limpeza rigorosa nesses locais, bem como a utilização de um bom carrapaticida. A cultura da terra bem como o isolamento das pastagens infectadas, durante um longo período, são outras práticas que ajudam a combater essa praga;
– quando estão sobre o animal: o ataque é mais direto e, portanto, mais eficiente, rápido, prático e deve ser feito sistematicamente. Neste caso, devem ser aplicados carrapaticidas fabricados por laboratórios idôneos, para que se tenha uma maior garantia dos resultados. Sua aplicação pode ser feita por meio de banhos, em banheiros especiais conhecidos por “banheiros carrapaticidas” ou por aspersões com bombas manuais ou motorizadas.

O combate aos carrapatos é uma das medidas mais importantes para que se obtenha sucesso numa criação pois eles não são apenas parasitas, mas também são transmissores de muitas doenças perigosas.

Adubo para Grama

O post Combater os carrapatos é lucrativo apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

22 de novembro de 2019 13:31

347 visualizações, 0 hoje