Bem vinda, Visitante! [Registrar-se | Entrar

Como segurar ou conter os coelhos

Como segurar ou conter os coelhos, DESTAQUES 14 de outubro de 2018

Como segurar ou conter os coelhos

O primeiro cuidado que uma pessoa precisa ter ao iniciar uma criação de coelhos é saber segurar corretamente esses animais. Isto é muito importante pois os coelhos que devem ser tratados com muito cuidado e mesmo carinho, porque são de temperamento assustadiço, além de serem frágeis em relação à força humana.
Desta forma, o criador não deve nunca pegar os coelhos pelas orelhas, pois se eles forem muito pesados ou se debaterem, podem fraturar o pescoço, morrendo instantaneamente. Só há uma exceção: quando os coelhos forem seguros para serem abatidos, pois se os segurarmos pela pele do dorso, poderão apresentar “manchas vermelhas” na carcassa, devido ao rompimento de pequenas veias nas suas costas. As maneiras corretas para segurarmos os coelhos são as seguintes:
1 – segurar na pele, na região da cernelha, pouco atrás do pescoço. O braço do operador deve ficar paralelo às costas do coelho e não transversalmente, para evitar arranhões, quando o animal se debate para escapar.
2 – com uma das mãos, segurar no dorso e com a outra apoiar o coelho por baixo, pela anca, pois assim ele fica apoiado sobre uma das mãos do criador, aliviando a pressão na pele.
3 – mantendo o coelho junto ao corpo, com uma das mãos, segurar a pele do dorso e com a outra, com o braço na horizontal, apoiar por baixo da coxa.
4 – segurar o coelho como na descrição anterior, porém com a diferença que o criador encosta o coelho junto ao seu corpo e o apoia, mantendo a mão para baixo do corpo do animal, tendo o dedo polegar pelo lado de fora, o dedo indicador entre as pernas do coelho e o médio, o anular e o mínimo pelo outro lado, do lado de fora, prendendo a outra perna do animal. Desta forma, o criador pode manter o coelho firme junto ao seu corpo e prendê-lo com uma só das mãos.
5 – coelhos pequenos podem ser seguros pela região renal. É preciso, porém, não apertar muito, para evitar deslocamento dos rins.
6 – segurar os coelhos pelas orelhas, como já foi mencionado, só para abater. Nesse caso é a maneira correta para evitar que a carcassa fique manchada nas costas.
7 – para exame ou castração, por exemplo, segurar com a mão direita os membros anterior e posterior diretos e com a esquerda os membros do lado esquerdo. Muitas vezes o criador está sozinho e precisa segurar o coelho para exame, tratamento ou curativo e não tem quem o ajude. Para isso, pode lançar mão de caixas especiais utilizadas para a contenção desses animais.

O post Como segurar ou conter os coelhos apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

167 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café
  • Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão A economia continua patinando, mas os negócios nos leilões de elite seguem de vento em popa e movimentando cifras milionárias. A vaca nelore Jamaya da Di Gênio foi vendida no 5º Encontro Vila Real, pregão realizado em Brotas (SP), no último dia 26, por […]

    O post Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Produção comercial de rãs

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    A criação de rãs ou ranicultura é uma atividade pecuária das mais lucrativas, desde que desenvolvida de maneira adequada, com um padrão zootécnico elevado. Desta forma, poderemos obter uma alta produtividade e, conseqüentemente, boa lucratividade. As condições em um ranário são completamente diferentes das encontradas pelas rãs na natureza, pois o nosso objetivo ao criá-las […]

    O post Produção comercial de rãs apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.