Bem vinda, Visitante! [Registrar-se | Entrar

Criação de cabras pelo sistema intensivo

Criação de cabras pelo sistema intensivo, DESTAQUES 4 de outubro de 2018

Criação de cabras pelo sistema intensivo

Este é considerado o melhor sistema de criação, naturalmente, de acordo com certas circunstâncias, como a produção de leite e de reprodutores, porque somente ele permite, realmente, uma criação racional e mais lucrativa.

É o mais caro dos sistemas, pois baseia-se no emprego de instalações maiores (cabril, etc.). É empregado principalmente para a produção leiteira, mas exige animais de alta produção. A criação deve ficar próxima aos centros consumidores, o que ocorre em regiões mais valorizadas, exigindo maior aproveitamento das áreas disponíveis. Além disso, exige maior investimento de capital, técnicas avançadas, mão-de-obra especializada, maiores recursos alimentares, etc., sendo o seu custeio o mais caro de todos.

Nesse sistema, o manejo se reveste da maior importância. Por isso, devemos dar as rações sempre às mesmas horas, manter uma higiene rigorosa, dar aos animais uma alimentação variada, manter água limpa e fresca sempre à sua disposição, dar sal (sal comum) e minerais sempre à vontade, etc.

Vantagens

– Esse sistema permite, a qualquer momento, uma vigilância e um controle rigorosos sobre todos os animais, possibilitando a tomada imediata de qualquer providência que se faça necessária.

– Evita o acasalamento de animais de qualidade inferior, doentes, defeituosos ou que não satisfaçam os padrões desejados.

– As coberturas são controladas, permitindo fazer os acasalamentos orientados tecnicamente, de acordo com o desejo do criador; poupa os machos das coberturas desnecessárias, pois eles só são reunidos às fêmeas na hora dos acasalamentos, sob as vistas do criador e separados imediatamente depois, evitando que se esgotem sem necessidade, ao cobrirem várias vezes a mesma fêmea.

– Diminui a mortalidade de cabritinhos, porque possibilita maior assistência.

– Permite controlar os nascimentos e o número de nascidos, possibilitando, desse modo, uma previsão de produção e vendas, o que não ocorre quando são adotados outros sistemas de criação.

– Sendo controladas as coberturas, são evitados os acasalamentos precoces e os consangüíneos, prejudiciais ao desenvolvimento dos animais, principalmente das fêmeas.

– Permite maior seleção de reprodutores, não só por facilitar a escolha dos melhores animais, como também porque possibilita um descarte mais bem feito.

– Facilita a captura dos animais para venda, abate, reprodução ou tratamento, o que é difícil e muitas vezes impossível, mesmo quando são criados em liberdade.

– As peles obtidas são de melhor qualidade e mais bonitas, quando de animais sadios, bem alimentados e criados em locais limpos e higiênicos, além da sua carne ser tenra e saborosa.

– As fêmeas gestantes e lactentes não são perturbadas por outros animais.

– Permite uma limpeza, desinfecção e desinfestação rigorosas.

– Possibilita um controle na alimentação, evitando desperdícios e defeitos na sua administração.

– Evita doenças, porque possibilita boas condições sanitárias.

– Proporciona, enfim, maiores rendimentos e em conseqüência, maiores lucros.

Basta a citação das suas vantagens para que possamos concluir que o sistema intensivo é realmente o melhor, porque satisfaz a todas as exigências para uma criação racional e lucrativa de cabras.

Esse sistema consiste em mantermos os animais sempre confinados no cabril, isto é, dentro de galpões ou currais, em baias individuais ou coletivas, conforme a sua categoria, só os soltando em piquetes ou currais pequenos, sem vegetação, de terra nua, ligados às instalações mencionadas anteriormente, para que façam exercícios e tomem sol.

O post Criação de cabras pelo sistema intensivo apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

136 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café
  • Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão A economia continua patinando, mas os negócios nos leilões de elite seguem de vento em popa e movimentando cifras milionárias. A vaca nelore Jamaya da Di Gênio foi vendida no 5º Encontro Vila Real, pregão realizado em Brotas (SP), no último dia 26, por […]

    O post Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Produção comercial de rãs

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    A criação de rãs ou ranicultura é uma atividade pecuária das mais lucrativas, desde que desenvolvida de maneira adequada, com um padrão zootécnico elevado. Desta forma, poderemos obter uma alta produtividade e, conseqüentemente, boa lucratividade. As condições em um ranário são completamente diferentes das encontradas pelas rãs na natureza, pois o nosso objetivo ao criá-las […]

    O post Produção comercial de rãs apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.