Bem vinda, Visitante! [Registrar-se | Entrar

Gaiolas de arame para a criação de coelhos

DESTAQUES, Gaiolas de arame para a criação de coelhos 14 de outubro de 2018

Gaiolas de arame para a criação de coelhos

As gaiolas de arame, de ferro galvanizado ou alumínio, normalmente suspensas dentro de galpões sobre uma vala de terra nua para a coleta de detritos, equipadas com comedouros e bebedouros automáticos e manjedouras, são as melhores instalações para a criação comercial de coelhos, por serem mais funcionais e as que permitem maior economia de mão-de-obra.

Essas gaiolas podem ser encontradas em vários tipos, modelos e tamanhos. Entre as de melhores características temos as gaiolas de arame , de ferro galvanizado, pintadas com tintas especiais ou as de alumínio, medindo 0,90m de frente, 0,75m de largura e 0,45m de altura, manjedoura, comedouro e bebedouro automáticos.

Sua manjedoura faz parte do teto e o seu comedouro, na parte da frente, pode ser abastecido pelo lado de fora da gaiola, sem necessidade de abri-la para tratar dos animais. O bebedouro automático é adaptado a um encanamento que passa na parte de trás da gaiola.

Esse tipo de gaiola é desmontável e podem ser armadas em séries simples ou duplas. Devem ser penduradas por meio de arames, ao teto do galpão. Para armá-las devemos usar arame redondo, de preferência de alumínio, de 2,5mm e, para pendurá-las, também arame galvanizado.

Para armar cada gaiola são necessários 1,30m e, para pendurá-las, a quantidade varia de acordo com a altura do teto ou vigas do galpão no qual serão fixadas. Uma pessoa, com alguma prática, pode montar de 25 a 30 gaiolas por dia. O piso das gaiolas deve ficar a 0,80m de altura do piso do corredor que, aconselhamos, deva ter 0,75m a 1m de largura.

Gaiolas de arame em 2 ou 3 andares

Embora seja possível a colocação de gaiolas de arame, quando penduradas, em 2 ou 3 andares, isto vem a trazer uma série de problemas para a sua instalação, inclusive exigindo a colocação, entre uma e outra, de bandejas ou chapas inclinadas, para a coleta de detritos caídos da gaiola superior, evitando que caiam dentro da gaiola de baixo, sujando e contaminando os alimentos e os coelhos.

Isso tudo significa aumento nos custos para a sua aquisição e instalação, bem como exige maior mão-de-obra para o manejo dos animais. De um modo geral, não aconselhamos esta prática, exceto em casos especiais.

As gaiolas de arame podem, também, ser colocadas sobre pés ou vigas, desde que não seja prejudicado o escoamento dos detritos e excrementos.

O post Gaiolas de arame para a criação de coelhos apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

184 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café
  • Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão A economia continua patinando, mas os negócios nos leilões de elite seguem de vento em popa e movimentando cifras milionárias. A vaca nelore Jamaya da Di Gênio foi vendida no 5º Encontro Vila Real, pregão realizado em Brotas (SP), no último dia 26, por […]

    O post Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Produção comercial de rãs

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    A criação de rãs ou ranicultura é uma atividade pecuária das mais lucrativas, desde que desenvolvida de maneira adequada, com um padrão zootécnico elevado. Desta forma, poderemos obter uma alta produtividade e, conseqüentemente, boa lucratividade. As condições em um ranário são completamente diferentes das encontradas pelas rãs na natureza, pois o nosso objetivo ao criá-las […]

    O post Produção comercial de rãs apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.