Bem vinda, Visitante! [Registrar-se | Entrar

Instalações para a criação de coelhos

DESTAQUES, Instalações para a criação de coelhos 14 de outubro de 2018

Instalações para a criação de coelhos

Quando criados em regime intensivo, todos os coelhos dependem unicamente do criador para se alimentar e os reprodutores, por ficarem em gaiolas separadas, também, para se reproduzirem. Assim sendo, é necessário proporcionar-lhes condições satisfatórias para que possam, não só sobreviver mas também, para que se criem e reproduzam em condições técnicas e econômicas, para a obtenção de bons animais e lucros compensadores.

O primeiro cuidado dos criadores, principalmente dos novos, é controlar a sua impaciência em adquirir os coelhos e só o fazer depois que as instalações estiverem prontas para recebê-los . Ninguém deve comprar primeiro os coelhos e fazer instalações “provisórias” até fazer ou terminar as definitivas, porque as “provisórias” acabarão se tornando definitivas, com todas as deficiências que sempre apresentam as coisas improvisadas. Além disso, seriam duas despesas, e as maiores, na instalação de um coelhário.

Como os coelhos necessitam de um mínimo de conforto para que possam viver e reproduzir satisfatoriamente, as instalações devem proporcionar-lhes esse conforto e ainda os proteger dos ventos, do sol direto, do calor excessivo, das chuvas, do frio intenso, da umidade, de predadores como cães e gatos domésticos ou selvagens, insetos, etc. Portanto, se o criador cometer erros graves nas instalações, eles se refletirão e de maneira acentuada, nos resultados da criação, ou seja, na sua produção e na sua produtividade.

É preciso que o criador leve em consideração, sempre, o fator econômico, não só na construção ou aquisição das instalações mas também na economia da mão-de-obra, para o manejo dos coelhos, não se esquecendo, porém, dos preceitos de higiene, da comodidade dos animais e da facilidade para o seu manejo, para que aumentem a produtividade e os lucros. Isso é conseguido quando as condições do coelhário possibilitam facilidade de fiscalização, maior rapidez na limpeza e no trato dos animais, bem como a diminuição da necessidade de o tratador ter que andar muito para fazer os serviços, devido à concentração, disposição racional e funcionalidade das instalações.

Uma das providências mais importantes, nesse sentido, é a padronização das instalações e de todos os materiais utilizados, o que concorre para baixar os seus custos e facilita as substituições que ocorrem normalmente. Também importante é a maior concentração possível das instalações, visando economia de espaço, de mão-de-obra e de tempo para a execução dos serviços.

O criador deve estudar bem todos os tipos de instalações, examinando-as sob todos os aspectos, para que faça uma escola acertada das que lhe sejam as mais indicadas técnica e economicamente pois, embora existam muitos tipos, cada um deles se adapta melhor a cada caso em particular. Devemos, no entanto, levar sempre em consideração, o fator econômico, ou seja, os investimentos e as condições de operação dessas instalações.

O post Instalações para a criação de coelhos apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

96 total de visualizações, 1 hoje

  

Instalações para a criação de coelhos

DESTAQUES, Instalações para a criação de coelhos 14 de outubro de 2018

Instalações para a criação de coelhos

Quando criados em regime intensivo, todos os coelhos dependem unicamente do criador para se alimentar e os reprodutores, por ficarem em gaiolas separadas, também, para se reproduzirem. Assim sendo, é necessário proporcionar-lhes condições satisfatórias para que possam, não só sobreviver mas também, para que se criem e reproduzam em condições técnicas e econômicas, para a obtenção de bons animais e lucros compensadores.

O primeiro cuidado dos criadores, principalmente dos novos, é controlar a sua impaciência em adquirir os coelhos e só o fazer depois que as instalações estiverem prontas para recebê-los . Ninguém deve comprar primeiro os coelhos e fazer instalações “provisórias” até fazer ou terminar as definitivas, porque as “provisórias” acabarão se tornando definitivas, com todas as deficiências que sempre apresentam as coisas improvisadas. Além disso, seriam duas despesas, e as maiores, na instalação de um coelhário.

Como os coelhos necessitam de um mínimo de conforto para que possam viver e reproduzir satisfatoriamente, as instalações devem proporcionar-lhes esse conforto e ainda os proteger dos ventos, do sol direto, do calor excessivo, das chuvas, do frio intenso, da umidade, de predadores como cães e gatos domésticos ou selvagens, insetos, etc. Portanto, se o criador cometer erros graves nas instalações, eles se refletirão e de maneira acentuada, nos resultados da criação, ou seja, na sua produção e na sua produtividade.

É preciso que o criador leve em consideração, sempre, o fator econômico, não só na construção ou aquisição das instalações mas também na economia da mão-de-obra, para o manejo dos coelhos, não se esquecendo, porém, dos preceitos de higiene, da comodidade dos animais e da facilidade para o seu manejo, para que aumentem a produtividade e os lucros. Isso é conseguido quando as condições do coelhário possibilitam facilidade de fiscalização, maior rapidez na limpeza e no trato dos animais, bem como a diminuição da necessidade de o tratador ter que andar muito para fazer os serviços, devido à concentração, disposição racional e funcionalidade das instalações.

Uma das providências mais importantes, nesse sentido, é a padronização das instalações e de todos os materiais utilizados, o que concorre para baixar os seus custos e facilita as substituições que ocorrem normalmente. Também importante é a maior concentração possível das instalações, visando economia de espaço, de mão-de-obra e de tempo para a execução dos serviços.

O criador deve estudar bem todos os tipos de instalações, examinando-as sob todos os aspectos, para que faça uma escola acertada das que lhe sejam as mais indicadas técnica e economicamente pois, embora existam muitos tipos, cada um deles se adapta melhor a cada caso em particular. Devemos, no entanto, levar sempre em consideração, o fator econômico, ou seja, os investimentos e as condições de operação dessas instalações.

O post Instalações para a criação de coelhos apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

96 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café
  • Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão A economia continua patinando, mas os negócios nos leilões de elite seguem de vento em popa e movimentando cifras milionárias. A vaca nelore Jamaya da Di Gênio foi vendida no 5º Encontro Vila Real, pregão realizado em Brotas (SP), no último dia 26, por […]

    O post Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Produção comercial de rãs

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    A criação de rãs ou ranicultura é uma atividade pecuária das mais lucrativas, desde que desenvolvida de maneira adequada, com um padrão zootécnico elevado. Desta forma, poderemos obter uma alta produtividade e, conseqüentemente, boa lucratividade. As condições em um ranário são completamente diferentes das encontradas pelas rãs na natureza, pois o nosso objetivo ao criá-las […]

    O post Produção comercial de rãs apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.