O aspecto econômico-financeiro da produção rural

O primeiro problema, sob o aspecto econômico-financeiro, é saber se o empreendimento rural que se deseja implantar é rentável, dando lucros satisfatórios, com uma boa remuneração do capital nele investido, para sua implantação e custeio.

Outro problema a ser resolvido é saber se as despesas serão realizadas com recursos próprios do produtor ou se eles serão obtidos através de financiamentos especiais, para atividades agropecuárias, em carteiras de crédito especializadas de diversos bancos.

No primeiro caso, desde que os recursos existentes sejam suficientes para cobrir todos os gastos, não há, realmente, nenhum problema, pois o capital de risco já está disponível para o produtor. Porém, no caso da necessidade de se recorrer a empréstimos, existem linhas de créditos especiais, nas carteiras de crédito rural de vários bancos, não só para aplicações em investimentos como nas construções das instalações, por exemplo, mas também para as despesas de custeio, ou seja, compra de material de consumo, de rações, sementes, fertilizantes, pagamento de pessoal, etc., desde que constem no contrato de financiamento.

Normalmente, podem obter financiamentos para essas atividades, os proprietários de imóveis rurais ou seus arrendatários, desde que preencham determinados requisitos legais ou técnicos. Os financiamentos, em geral, não são totais, mas representando uma determinada porcentagem sobre o valor do empreendimento, sendo o restante das despesas realizadas com “recursos próprios”, ou seja, recursos do próprio produtor rural que, nos contratos, é denominado “mutuário”, ou seja, que assinou o “mútuo”, a pessoa que tomou o empréstimo com o credor.

O banco ou estabelecimento financiador, naturalmente, exige certas e determinadas garantias, cuja natureza varia, sendo constituídas por imóveis, móveis ou semoventes e cujo valor é calculado representando um determinado montante sobre o valor do empréstimo.

Há, em geral, um período de carência, durante o qual é exigido somente o pagamento de juros, sendo o pagamento do principal, normalmente, realizado com os recursos obtidos da própria atividade financiada.

Existem vários tipos e modalidades de financiamentos para a produção agropecuária. Nesta área, o sistema bancário está evoluindo cada vez mais e colocando produtos, ou seja, maneiras de se financiar a produção, para que a maior parte dos produtores possam ter acesso a algum tipo de facilidade. O melhor é que os interessados em financiamentos entrem em contato, diretamente, com um banco que possua uma carteira de crédito rural, para obter todas as informações necessárias.

site do café

O post O aspecto econômico-financeiro da produção rural apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

4 de fevereiro de 2020 15:05

347 visualizações, 1 hoje