Bem vinda, Visitante! [Registrar-se | Entrar

O trabalho de parto das cabras

DESTAQUES, O trabalho de parto das cabras 4 de outubro de 2018

O trabalho de parto das cabras

Os sinais do parto começam a se manifestar até 8 dias antes de ele começar e vão se acentuando. A cabra começa a procurar um lugar tranqüilo, calmo, isolado, sem barulhos que a perturbem, com menos luz, limpo e confortável. Passa a ficar agitada, excitada e essa excitação vai aumentando gradativamente. Começa a fazer um ninho, ajeitando a palha da cama com as patas da frente. Muda constantemente de posição, deitando-se e levantando-se com freqüência e olha constantemente para trás, para o seu “vazio” (flanco).

Um fator psíquico se acentua: o instinto maternal, e a cabra chega a procurar os cabritinhos de outras cabras, para acariciá-los, lambendo-os. Muitas vezes, deixa-se ordenhar, pois isso lhe traz um certo alívio ou diminui as dores provocadas por um entumecimento do úbere e das mamas. A vulva aumenta (“incha”) e vai ficando vermelha, saindo dela, depois, um corrimento claro e viscoso, que vai aumentando.

As contrações começam, em geral, 6 horas antes do parto. Seu flanco apresenta-se “cavado” e seu ventre fica caído, devido ao relaxamento dos ligamentos sacro-ilíacos. O úbere e as tetas ficam muito entumecidos, duros e aumentados (amojo) podendo, inclusive, causar dores à cabra. Pode haver até mesmo um edema, isto é, inflamação com retenção de líquidos. As artérias e veias mamárias ficam entumecidas e salientes na barriga da cabra.

Os trabalhos de parto

Normalmente o parto é realizado com a cabra em pé. Durante os trabalhos de parto, no entanto, ela deita-se de lado, levanta-se, torna a deitar-se, procurando acomodar melhor os fetos e, com esses movimentos e posições, ajudam as contrações e os seus esforços para a expulsão dos fetos.

O que “aparece” primeiro é a bolsa de água que vai saindo e se arrebenta. Aparecem então, as pontas das patas dianteiras do feto. Vem, logo depois, o seu focinho, formando uma verdadeira cunha que vai abrindo passagem para o resto do corpo, que em poucos minutos é expulso do útero, nascendo e deixando de ser feto, passando à categoria de recém-nascido ou neo-nato.

Quando o filho nasce com a cabra de pé, o cordão umbilical rompe-se quando ele cai. Quando, porém, a cabra dá a luz deitada, ele se rompe quando ela se levanta. Quando isso não ocorre, a cabra corta o cordão umbilical com os dente. Tão logo o filhote nasça, a cabra livra-se da placenta, lambe-o para limpá-lo, enxugá-lo e ativar a sua circulação e respiração e, quando há outro feto, começa tudo de novo e quantas vezes forem as crias a nascer.

Dificuldades no parto

Podem ser causadas por problemas existentes na cabra ou por ela provocados ou, então, nos fetos. No primeiro caso podem ser: pélvis ou bacia muito pequenas ou estreitas ou apresentando lesões; fêmeas pequenas, muito novas ou pouco desenvolvidas para a sua idade; raquitismo; tumores ou desvios do útero, etc.

Quanto aos problemas provocados pelos fetos, temos: tamanho acima do normal, sendo os fetos muito grandes; apresentação anormal, devido às diversas posições que eles podem apresentar.

O post O trabalho de parto das cabras apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

Sem tags

151 total de visualizações, 1 hoje

  

Links patrocinados

Site do Café
  • Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão A economia continua patinando, mas os negócios nos leilões de elite seguem de vento em popa e movimentando cifras milionárias. A vaca nelore Jamaya da Di Gênio foi vendida no 5º Encontro Vila Real, pregão realizado em Brotas (SP), no último dia 26, por […]

    O post Vaca é vendida por preço recorde neste ano: R$ 1,95 milhão apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Produção comercial de rãs

    de em 30 de outubro de 2019 - 0 Comentários

    A criação de rãs ou ranicultura é uma atividade pecuária das mais lucrativas, desde que desenvolvida de maneira adequada, com um padrão zootécnico elevado. Desta forma, poderemos obter uma alta produtividade e, conseqüentemente, boa lucratividade. As condições em um ranário são completamente diferentes das encontradas pelas rãs na natureza, pois o nosso objetivo ao criá-las […]

    O post Produção comercial de rãs apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

  • Vaca Louca

    de em 8 de novembro de 2019 - 0 Comentários

    “DOENÇA DA VACA LOUCA” é o termo vulgar denominado da enfermidade Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). É uma doença infecciosa que causa lesões neurodegenerativas (degenera o cérebro) progressivas e levam o animal à morte. Supõe-se que a epdemia da Vaca Louca, teve início na Inglaterra em 1985, porém, além da Grã-Bretanha, a doença já foi diagnosticada […]

    O post Vaca Louca apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.