Afinal, o que é a traíra-tornasol?

Afinal, o que é a traíra-tornasol?

Espécie chama a atenção de pescadores do Brasil inteiro por ter peculiaridades. Mas ela é mesmo diferente das demais?

Afinal, o que é a traíra-tornasol? Traíras são sempre traíras. Não importa onde e qual a espécie você vai fisgar, elas são sempre divertidas quando usamos iscas artificiais.

Parece igual, mas tem diferenças 

A tornasol tem um ataque mais rápido do que sua irmã brasileira (Hoplias malabaricus). Ela tem um corpo mais esguio e, aparentemente, uma taxa de crescimento maior, ou seja, leva menos tempo para ganhar comprimento e peso.

O que me chamou a atenção foi o fato dela ter o corpo bem mole, diferente das traíras daqui. O colorido também muda, tem lindos tons de bronze e verde. Muitas mostram um “efeito carijó”, possuem pequenas pintas pelo corpo. Já no item comportamento, os pescadores disseram que elas gostam de ficar encostada nas pedras e sua forma lembram manchas escuras.

A briga é boa e como as outras traíras é preciso ter cuidado ao manuseá-la, pois os dentes são afiados e ela é muito rápida. É difícil dizer se briga mais do que as que achamos em território brasileiro, mas diria que achei muito semelhante. Há relatos de exemplares de 6 a 10 kg. Dessa vez, nós não  vimos peixes desse tamanho, mas houve a captura de uma com pouco mais de 5 kg.

O post Afinal, o que é a traíra-tornasol? apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

30 de julho de 2019 14:20

405 visualizações, 0 hoje