Bem vinda, Visitante! [ Registrar-se | Entrar

3 receitas de churrasco para o almoço de Dia dos Pais

3 receitas de churrasco para o almoço de Dia dos Pais, GASTRONOMIA, receita 8 de agosto de 2020

Dicas para tornar a comemoração mais especial e saborosa

 

Neste domingo (9/8), comemora-se o Dia dos Pais. Para manter o isolamento social, mas não perder a tradição de uma data tão significante, que tal fazer um churrasco em casa?

Baby beef no alho e farofa de carne seca

churrasco (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Tempo de preparo: 2 horas
Rendimento: 8 porções

Ingredientes

Baby beef no alho
2 kg de Baby Beef
Sal de parrilla
Pimenta do Reino
2 cebolas
100g de manteiga
5 dentes de alho
1 pimenta dedo de moça

Farofa de carne seca
1kg de carne seca dessalgada e desfiada
100g de manteiga
Meia xícara de azeite
4 dentes de alho
1 cebola
1 talo de alho poró
300g de farinha de mandioca torrada
Pimenta biquinho

churrasco 2 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Modo de preparo
Tempere o baby beef com sal e pimenta do reino a gosto. Pegue uma forma, faça uma cama de anéis de cebola e coloque o baby beef. Leve ao forno para assar em 180 graus por 1 hora e meia.

Prepare uma manteiga temperada para passar no baby beef enquanto ele assa. Em uma cumbuca, coloque a manteiga, alho picado, pimenta dedo de moça picada e uma pitada leve de sal. Misture tudo. Passe aos poucos no baby beef e deixe derreter na peça até formar uma crosta.  Corte a peça em bife e depois em tiras para servir com o acompanhamento.

Para a farofa de carne seca, derreta a manteiga numa frigideira grande, coloque o fio de azeite, a cebola picada e frite bem. Acrescente o alho picado e frite.

Adicione a carne seca pré-cozida. Misture e deixe fritando. Corte a parte branca do alho poró em rodelas, acrescente na frigideira e misture. Coloque a farinha de mandioca e mexa até ficar consistente. Desligue o fogo e finalize com pimenta biquinho.

Costela desfiada com purê de mandioca

churrasco 3 (Foto: Divulgação)
 (Foto: Divulgação)

Tempo de preparo: 4 horas
Rendimento: 12 porções

Ingredientes
4kg de costela
Cachaça
Sal grosso

Purê de mandioca
1kg de mandioca cozida
100g de manteiga
Azeite
4 dentes de alho
Leite
Pimenta do reino

Modo de preparo
O churrasqueiro José Almiro sugere o corte da costela chamado janela, com bastante carne e uma boa capa de gordura.

Pegue a peça e banhe com a cachaça. Depois passe o sal grosso. Coloque a peça no papel alumínio com a parte do osso para baixo e embrulhe com 4 voltas.  Leve para a churrasqueira, 60 cm da brasa, por 3 horas com o osso para baixo, e depois vire por mais 1 hora para finalizar o assado.

Retire o alumínio da costela e retorne na churrasqueira para dourar levemente no braseiro médio, 40cm da brasa.  Pegue a costela e retire os ossos para depois desfiar a carne.

Acompanhamento: em um recipiente, coloque a mandioca bem cozida e amasse.  Numa frigideira, coloque um pouco da manteiga, um fio de azeite, o alho picado e deixe dourar. Acrescente o purê de mandioca, o leite, uma pitada de sal e de pimenta do reino e mexa. Misture o restante da manteiga e deixe formar a consistência.

Espetinho oriental

churrasco 4 (Foto: Divulgação)
 (Foto: Divulgação)

Tempo de preparo: 10 minutos
Rendimento: 5 porções

Ingredientes
1 kg de contrafilé
1 colher (sopa) de gengibre ralado
1 xícara de molho shoyu
1 limão
1 pimentão amarelo
1 pimentão vermelho
1 cebola roxa
100g de cogumelo Porto Belo
Sal
Pimenta do reino
Espetos de madeira ou bambu

Molho teriyaki
1 colher (chá) de gengibre ralado
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
1 colher (sopa) de saquê culinário
1 colher (chá) de vinagre
10 colheres (sopa) de shoyu
Meia xícara de molho shoyu
1 colher (chá) de amido de milho

Modo de preparo
Corte em cubos a carne e coloque em um recipiente. Corte em cubos o pimentão vermelho e amarelo sem sementes, a cebola e adicione com a carne. Em outro recipiente, coloque o gengibre ralado, o suco de limão, o molho shoyu, uma leve pitada de sal, pimenta do reino e misture.

Banhe a carne e legumes com este tempero. Pegue os espetos e monte com a carne e legumes intercalados. Leve para a churrasqueira no braseiro médio, 40cm da brasa.

Molho de acompanhamento: em uma frigideira coloque o açúcar mascavo, o gengibre para derreter. Junte o shoyu, o saquê culinário, o vinagre, e mexa até ficar consistente. Adicione a maisena para ficar cremoso.

 

site do café

O post 3 receitas de churrasco para o almoço de Dia dos Pais apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

13 total de visualizações, 1 hoje

Queda na produção causa falta de azeite de dendê na Bahia

ESPAÇO DO LEITOR, Queda na produção causa falta de azeite de dendê na Bahia 8 de agosto de 2020

Além da diminuição de 38% nos últimos quatro anos, distribuidores não têm conseguido comprar o produto do Pará

Um dos principais ingredientes da famosa culinária baiana e símbolo da cultura no Estado, o azeite de dendê está escasso nas prateleiras e fábricas. Apesar da pandemia do coronavírus ter levado ao afastamento das cerca de 5 mil baianas de acarajé e ao fechamento de restaurantes, há risco de desabastecimento com a iminência da retomada das atividades em Salvador, capital baiana.

Em parte, a falta de azeite de dendê decorre da redução da safra do fruto no Estado, o segundo maior produtor do país. Nos últimos quatro anos, o recuo foi de 37,8%, segundo Demétrio D’Eça, presidente da Cooperativa dos Pequenos Produtores Rurais (Coomtrata) e do Sindicato dos Produtores Rurais de Nazaré.

Os produtores baianos relacionam a situação à falta de estímulo financeiro e técnico para alavancar a produtividade, fazer o replantio de áreas e introduzir novas tecnologias. “Ainda não é rentável para os agricultores, principalmente por não haver renovação dos dendezais com variedades produtivas, falta de tratos culturais nas existentes, ausência de assistência técnica permanente, falta de crédito rural, que foi praticamente inexistente para os produtores”, elenca D’Eça.

A produção baiana não é suficiente para atender a demanda do Estado, que recorre ao Pará, principal produtor de óleo de palma do país. “Ultimamente, o óleo de dendê que vem do Pará é que tem ajudado a suprir o mercado alimentício em função da atual baixa produção da Bahia”, afirma D’Eça.

O avanço da cultura na região Norte tem, justamente, todos os incentivos e assistência que carecem aos produtores na Bahia, como centro de pesquisa da Embrapa, que atende dos pequenos às grandes empresas. Além de contratos e leilões de compra para a produção de biodiesel.

Cleitom Magalhães é produtor, fabricante e distribuidor de azeite de dendê em Valença, no litoral baiano. Como a sua produção não atende à demanda em Salvador e região metropolitana, ele costuma comprar cerca de 300 toneladas todos os meses do Pará. Este mês, por conta da alta demanda e em função dos contratos para biodiesel, apenas um dos seus três fornecedores garantiu a entrega: 40 toneladas.

“Está havendo um desabastecimento [de azeite de dendê], apesar do consumo ter diminuído com a pandemia. Se estivesse acontecendo normalmente, seria pior ainda a situação. Eu acho que vai haver uma falta”, calcula Magalhães, tendo em vista a previsão de reabertura do comércio e de atividades nas próximas semanas anunciada pela prefeitura de Salvador.

Ainda segundo ele, os fornecedores justificam que, com a falta de óleo de soja devido às exportações de grãos, o óleo de palma, assim como as gorduras animais e outras matérias-primas de valores similares, têm sido adquiridas como alternativas para a indústria.

No primeiro semestre deste ano, sua produção foi 7,8% menor do que no mesmo período de 2019. Os registros mostram que a redução da produção tem sido recorrente ano após ano desde 2017.

Preços

Além de escasso, mesmo com apenas 15% das baianas de acarajé na ativa nos últimos meses, o azeite comprado por elas teve um aumento de preço de R$ 65 para R$ 120 reais o galão de 16 litros, segundo Rita Santos, presidente da Associação Nacional das Baianas de Acarajé (Abam).

Em nível global, o índice de preços de alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), divulgado na semana passada, apontou elevação no subíndice de óleos vegetais, com valores mais firmes para os óleos de palma, de soja e de colza.

“As cotações internacionais do óleo de palma subiram pelo segundo mês consecutivo em julho, em grande parte sustentadas por perspectivas de desacelerações de peodução nos principais países produtores devido a inundações decorrentes de fortes chuvas”

Organização das Nações Unidades para Agricultura e Alimentação (FAO)

Nos seis primeiros meses deste ano, o Brasil já importou mais óleo de dendê (183 mil toneladas) do que no mesmo período do ano passado (180 mil toneladas), segundo dados do Agrostat, sistema de estatísticas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Indonésia, Colômbia e Malásia são, respectivamente, os principais países vendedores do óleo para o Brasil.

 

site do café

O post Queda na produção causa falta de azeite de dendê na Bahia apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

14 total de visualizações, 1 hoje

Liberação de recursos do Funcafé no acumulado do ano soma R$ 1,5 bi, diz CNC

5 bi, diz CNC, ESPAÇO DO LEITOR, Liberação de recursos do Funcafé no acumulado do ano soma R$ 1 7 de agosto de 2020

Fundo disponibilizou um total de 5,71 bilhões para este ano

 

O Conselho Nacional do Café (CNC) informou que até a quinta-feira, 6, a liberação de recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) no ano somava R$ 1,523 bilhão, ou 37,2% do total contratado por bancos e cooperativas de crédito no atual ciclo, que soma R$ 4,095 bilhões. Para a safra 2020, o Funcafé disponibiliza um total de R$ 5,710 bilhões.

Conforme o CNC, do volume repassado até agora R$ 706,4 milhões foram destinados à comercialização, o que corresponde a 30,7% do disponibilizado para esta linha; R$ 382,4 milhões para custeio (23,9%); R$ 243,1 milhões ao financiamento para aquisição de café – FAC (21,1%); e R$ 190,9 milhões para capital de giro (29,4%).

 

 

site do café

O post Liberação de recursos do Funcafé no acumulado do ano soma R$ 1,5 bi, diz CNC apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

13 total de visualizações, 1 hoje

Exportações e melhora no mercado interno sustentam preço do boi gordo

ESPAÇO DO LEITOR, Exportações e melhora no mercado interno sustentam preço do boi gordo 7 de agosto de 2020

China tem sido principal demandante externo da carne bovina brasileira

A cotação para bovinos destinados ao mercado chinês está firme em R$230,00 a arroba. A informação é da Scot Consultoria. A China continua aumentado as compras de carne bovina brasileira. Foi, novamente, o principal importador em julho último.

E o levantamento da Scot registrou que o preço do boi continua firme na praça de São Paulo. Na última quarta-feira (5/8), a arroba estava cotada em R$ 226 com tendência de aumento.

Rafael Ribeiro, analista da Scot, diz que a oferta restrita de boiadas para abate, a boa demanda para exportação e maior movimentação no mercado interno com a virada do mês e proximidade do Dia dos Pais dão sustentação aos preços da arroba.

Em seu boletim diário, a Informa FNP pontua que os ajustes na cotação da boiada gorda resultam do descompasso entre oferta e demanda. “Em um momento de recuperação das vendas de carne bovina no mercado doméstico e manutenção do ritmo aquecido das exportações, a oferta de animais disponíveis não é suficiente para atender os compromissos de abate das indústrias”, explica.

Na quinta-feira (6/8), o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) divulgou que o volume exportado em julho deste ano atingiram 169,24 mil toneladas, ficando 31% acima ao do mesmo mês em 2019. O mercado chinês é principal responsável por esse desempenho de alta.

 

site do café

O post Exportações e melhora no mercado interno sustentam preço do boi gordo apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

14 total de visualizações, 0 hoje

Preço internacional do café arábica puxa cotação no mercado interno, diz Cepea

diz Cepea, ESPAÇO DO LEITOR, Preço internacional do café arábica puxa cotação no mercado interno 6 de agosto de 2020

Cotação para a saca de 60 kg do arábica avançou R$ 53,61 em julho (10,5%), para R$ 561,40

 

Em meio ao avanço nos valores internacionais do café e demanda firme, especialmente para a bebida de melhor qualidade, as cotações do arábica no mercado interno registraram expressiva alta no final de julho, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP.

No acumulado do mês, entre os dias 30 de junho a 31 de julho, o indicador CEPEA/Esalq do arábica tipo 6, posto na capital paulista, avançou R$ 53,61 por saca (ou 10,5%), fechando a R$ 561,40 para 60 kg no dia 31.Diante disso, o indicador voltou aos patamares reais
observados no encerramento de maio deste ano (em valores deflacionados pelo IGP-DI de junho).

Além disso, grande parte dos cafés finos e de maior qualidade para 2020/21 já foi negociada em meses anteriores de forma antecipada, contexto que tem limitado a oferta deste grão no spot.

Quanto ao robusta, as primeiras floradas da safra 2021/22 foram registradas em lavouras do Espírito Santo e em Rondônia. Em relação aos preços da variedade, mesmo com a colheita finalizada e as floradas iniciais já ocorrendo, houve aumento no final de julho. Entre 30 de junho e 31 de julho, o indicador CEPEA/Esalq do tipo 6 peneira 13 acima, registrou alta de R$ 11,47 por saca (ou de 3,2%).

 

 

 

site do café

O post Preço internacional do café arábica puxa cotação no mercado interno, diz Cepea apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

20 total de visualizações, 0 hoje

Senado deve votar projeto para financiar internet rural

ESPAÇO DO LEITOR, Senado deve votar projeto para financiar internet rural 6 de agosto de 2020

Proposta destina recursos do Fundo Único das Telecomunicações para a implantação de estruturas de conectividade

O Senado colocou na fila das próximas votações um projeto para financiar a conectividade móvel no campo. A proposta (PL 172/2020) destina recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), estimados em R$ 22 bilhões, para impulsionar a internet em áreas urbanas e rurais desatendidas atualmente. O setor agrícola é um dos principais interessados.Líderes do Senado fecharam um acordo para pautar a proposta, o que deve ocorrer na próxima semana. A data, porém, não foi confirmada, de acordo com a assessoria da senadora Daniela Ribeiro (PP-PB), relatora da medida. O projeto depende de parecer da parlamentar e, se aprovado pelo Senado, segue direto para sanção presidencial.

 

 

site do café

O post Senado deve votar projeto para financiar internet rural apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

22 total de visualizações, 0 hoje

Colheita de grandes culturas e plantio de inverno geraram empregos, avalia Mapa

avalia Mapa, Colheita de grandes culturas e plantio de inverno geraram empregos, ESPAÇO DO LEITOR 5 de agosto de 2020

De acordo com dados do Caged, do Ministério da Economia, agropecuária teve saldo positivo de 36 mil empregos em junho e de 62 mil no primeiro semestre

A colheita das grandes culturas e o início do plantio das safras de inverno impulsionaram a geração de empregos formais na agropecuária brasileira em junho. É a avaliação do Ministério da Agricultura (Mapa) a respeito dos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pela Secretaria Especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia. Em nota, o Mapa menciona soja, cana, café, algodão, laranja e grãos como trigo, aveia, centeio e cevada, como destaques.

“Ainda que atualmente as operações de colheita e plantio sejam em grande parte mecanizadas, mesmo assim, há necessidade de emprego adicional. Isso é comum em diversos produtos, entre os quais o café. O próximo levantamento ainda deve registrar situações semelhantes a esta registrada até junho”, analisa o coordenador geral de Avaliação de Políticas e Informação do Mapa, José Garcia Gasques.

Segundo o Caged, em junho, a agropecuária brasileira registrou um saldo positivo (contratações maiores do que demissões) de 36,8 mil postos de trabalho com carteira assinada. De janeiro a junho deste ano, o saldo foi positivo de 62,633 mil postos de trabalho com carteira assinada. No período, 437,99 mil pessoas foram admitidas e 375,666 mil tiveram seus contratos rescindidos.

Segundo Gasques, as lavouras temporárias e a pecuária representam 78% dos empregos na agropecuária brasileira. “Mas há um conjunto de atividades que embora empreguem número reduzido de pessoas, sua importância é crescente à medida que a agricultura se moderniza”, explica ele, de acordo com a nota do Ministério da Agricultura.

 

 

site do café

O post Colheita de grandes culturas e plantio de inverno geraram empregos, avalia Mapa apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

21 total de visualizações, 0 hoje

Projeto de incentivo à cabotagem só aguarda assinatura de Bolsonaro

ESPAÇO DO LEITOR, Projeto de incentivo à cabotagem só aguarda assinatura de Bolsonaro 5 de agosto de 2020

Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcisio Gomes de Freitas, BR do Mar deve ser enviado ao Congresso Nacional nos próximos dias

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, sinalizou nesta quarta-feira (5/8), que o projeto de lei que institui o programa de incentivo à cabotagem (navegação entre portos brasileiros), conhecido como ‘BR do Mar’, deve ser enviado nos próximos dias ao Congresso. Agora, o texto aguarda a assinatura do presidente Jair Bolsonaro. “Nós vamos mandar para o Congresso agora. O presidente Bolsonaro vai assinar”, disse o ministro.

O objetivo do ‘BR do Mar’ é de aumentar a oferta da cabotagem, com maior frota e redução de custos no segmento. A apresentação do PL é prometida desde o ano passado, mas debates internos sobre o texto e a pandemia, no entanto, acabaram atrasando a entrega.  Com o programa, o governo quer ampliar em 40% a capacidade da frota marítima dedicada à cabotagem nos próximos três anos, excluindo as embarcações dedicadas ao transporte de petróleo e derivados.

O projeto vai sugerir dois modelos de afretamento de embarcações. O governo quer flexibilizar o uso de embarcações de fora mantendo a bandeira estrangeira, o que resulta em menores custos para a operação (afretamento a tempo). Mas, para isso, as empresas precisarão ter lastro em frota própria.

As empresas também poderão afretar a tempo em caso de substituição de embarcações em construção ou manutenção, ou nas operações em que não existe determinada rota, carga ou porto, por exemplo. Na segunda opção de negócio, a empresa poderá afretar embarcações sem ter frota própria, mas nesses casos os navios precisarão atuar sob bandeira brasileira, o que significa um custo operacional maior para o negócio (afretamento a casco nu).

Como mostrou o Broadcast, ao chegar no Congresso, o projeto terá um concorrente. A senadora e ex-ministra da Agricultura Kátia Abreu (PP-TO) apresentou em junho um PL que estipula novas regras para o setor e sugere um cenário diferente para o afretamento de embarcação estrangeira em comparação aos planos do governo.

Freitas afirmou recentemente que a proposta da senadora sugere uma abertura “mais radical” da que a pensada pela pasta no BR do Mar. Para ele, no entanto, a proposição irá ajudar no debate do incentivo à cabotagem.

 

 

site do café

O post Projeto de incentivo à cabotagem só aguarda assinatura de Bolsonaro apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

30 total de visualizações, 0 hoje

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

ESPAÇO DO LEITOR, Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica 4 de agosto de 2020

proposta estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas

O post Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

37 total de visualizações, 0 hoje

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

ESPAÇO DO LEITOR, Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica 4 de agosto de 2020

proposta estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas

O post Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

34 total de visualizações, 0 hoje

Página 1 de 1661 2 3 166