Boi gordo: ritmo fraco se mantém mesmo com proximidade do Dia das Mães

Analista diz que a quarentena mudou o fluxo de negócios em uma das épocas mais favoráveis para o setor

Os frigoríficos que atendem apenas o mercado doméstico seguem optando por manter as escalas de abate encurtadas e operando com capacidade de abates reduzida. A exceção permanece nos embarques destinados à China, que seguem em ótimo nível. Os animais que cumprem os requisitos para exportação ao país asiático ainda são comercializados em patamar muito mais alto em relação ao boi comum.

Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 193 –  R$ R$ 194 a arroba. Em Uberaba, Minas Gerais, os preços permaneceram em R$ 183 por arroba. Em Dourados, no Mato Grosso do Sul, os preços ficaram R$ 174 – R$ 175 a arroba. Em Goiânia, Goiás, o preço indicado foi de R$ 175 a arroba. Já em Cuiabá, no Mato Grosso, o preço ficou em R$ 170 a arroba, inalterado.

Atacado 

No mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem bem sustentados. Conforme Iglesias, no entanto, a tendência para o curto prazo é de queda, uma vez que o escoamento da carne entre as cadeias permanece lento. O corte traseiro teve preço de R$ 13,50 o quilo. A ponta de agulha ficou em R$ 10,70 o quilo. Já o corte dianteiro seguiu em R$ 11,30 o quilo.

 

site do café

O post Boi gordo: ritmo fraco se mantém mesmo com proximidade do Dia das Mães apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

29 de abril de 2020 19:21

275 visualizações, 0 hoje