O mercado imobiliário rural

A compra e venda de sítios, fazendas e chácaras está encontrando uma fase de reaquecimento de mercado. Com uma expectativa de melhora na economia nacional, muitos produtores rurais estão ampliando suas propriedades, agregando terras vizinhas ou mesmo comprando propriedades mais distantes, prevendo uma necessidade de maior área para uma ampliação de sua produção.

Além disso, existe um número crescente de pessoas que está se iniciando em atividades agropecuárias, pessoas que estão investindo na compra de terras e, muitas vezes, até se mudando para elas. Este quadro está fazendo com que o preço de propriedades rurais, em algumas regiões do país, aumente. Isso tudo devido aos efeitos da lei da oferta. De qualquer forma, o Brasil é muito grande e é muito fácil comprar terras, na maior parte do nosso território, por preços muito baixos. Em estados como Tocantins, que está experimentando o maior crescimento econômico do país, é possível se adquirir terras por preços que, se comparados com os de outras regiões, chegam a ser “ridículos”.

O que leva a essa enorme disparidade de preços é, simplesmente, a distância dos grandes centros urbanos e, muitas vezes, a dificuldade de transporte para essas regiões. Não se sabe quando ocorrerá, mas certamente, em alguns anos, com a “saturação” das regiões mais populosas do país, as regiões menos povoadas serão uma alternativa, principalmente para produtores rurais que precisam de grandes quantidades de terras para desenvolverem suas atividades. Mesmo nos dias de hoje, muitos empresários já vislumbraram as possibilidades de investimentos em áreas distantes, com um custo por hectare muito baixo.

 

Em qualquer lugar do mundo, o problema principal para os produtores rurais é a falta de disponibilidade de terras e, principalmente, o alto custo. Já existem grandes projetos, muitas vezes financiados por grandes grupos econômicos, nas regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil, as menos povoadas e com o menor grau de aproveitamento de áreas potencialmente produtivas.

Com uma boa estrutura administrativa, muitos empreendedores já estão com fazendas montadas e produzindo grandes lucros, nas regiões mencionadas, sem que para isso tenha sido necessário que se mudassem para lá. Uma boa equipe na administração da fazenda torna necessário, apenas, que o proprietário a visite uma vez por mês, sem prejuízo na produtividade do empreendimento. Isso possibilita, por exemplo, que o fazendeiro more na cidade de São Paulo e tenha sua propriedade no estado de Goiás, sem que isso se transforme num grande transtorno, pelo contrário, traz apenas ótimos resultados e lucro para o empreendedor.

 
O que está preocupando, cada vez mais, o Governo Federal, os Governos estaduais e a sociedade, de uma maneira geral, são as notícias de que grandes investidores e empresas estrangeiras estão adquiririndo, de maneira sistemática, grandes áreas nas regiões Centro-Oeste e Norte. Qual seria o verdadeiro interesse dessas organizações nas terras brasileiras?

site do café

O post O mercado imobiliário rural apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

31 de janeiro de 2020 00:32

635 visualizações, 0 hoje