Cercas e telas para a contenção dos escargots

Cercas e telas para a contenção dos escargots

Para que possamos desenvolver adequadamente a criação de escargots (helicicultura) é muito importante que os escargots fique em uma determinada área, chamada de parque. Nesta área demarcada, os animais devem ficar livres de predadores e competidores e, ainda, devem ser impedidos de fugir. Para isso, o criador deve tomar algumas medidas preventivas, das quais fazem parte a utilização de telas e de cercas.


Cercas

Para manter os escargots nas áreas desejadas e para protegê-los dos predadores e dos competidores, devemos construir cercas de telas de náilon, de malhas finas, de 1 a 1,5mm ou 5mm, para os parques ou criadeiras de escargots pequenos e de 20mm para os de adultos. O melhor, porém, é usar sempre as malhas mais finas porque os escargots podem nascer em qualquer parque.

Essas cercas de parques devem ter 1,70m de altura, para permitir que o criador ou seus funcionários neles penetrem, pois isso facilita todos os trabalhos de limpeza, exame, fiscalização, distribuição de alimentos, coleta de animais e, enfim, todo o manejo.

Podemos utilizar, também, cercas de 60 a 80cm de altura. As cercas devem ser apoiadas sobre muretas de 50cm, sendo 30cm enterrados e 20 sobre a superfície da terra e na qual é apoiada e fixada a tela de náilon. A parte enterrada destina-se a impedir a entrada de ratos e de outros predadores que tentarem passar por baixo da cerca. Naturalmente que, se a parte enterrada for maior, a garantia de proteção também será maior. Outra técnica para a proteção dos escargots confinados em parques, quando somente a cerca com a parte enterrada não for suficiente para proteger os animais, é cobrir o solo com uma rede de náilon de malha fina e sobre ela colocar uma camada de terra, formando o piso do parque.

Redes ou telas de cobertura

Muitos predadores ou competidores (animais que “atacam” o suprimento de alimentos dos escargots) são alados ou mesmo podem ultrapassar as cercas de proteção. Além disso, os próprios escargots podem passar por cima das cercas e fugir. Para evitar esses problemas, devemos cobrir os parques com telas de náilon, de malha fina, de 1,5 a 2mm, para que nem mesmo pequenos insetos possam penetrar nos parque ou que os escargots ainda pequenos possam fugir. Essa cobertura deve ser bem fixada às cercas e de tal maneira que não fiquem espaços ou aberturas que permitam a passagem dos citados animais.

Como essas coberturas são grandes, devem ser apoiadas em suportes ou postes, em cujas pontas sejam colocados dispositivos para evitar que sejam furadas ou que se rasguem. Quando o parque se destinar somente a escargots maiores ou adultos, as telas poderão ter malhas maiores, de 2 a 5mm, dependendo das circunstâncias e das regiões em que se localizem os heliários.

O post Cercas e telas para a contenção dos escargots apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

5 de novembro de 2018 16:42

235 visualizações, 0 hoje