Criação de carneiros e escolha dos reprodutores

Criação de carneiros e escolha dos reprodutores

Manter uma pequena criação de carneiros é fácil e com isso podemos ter:

– leite de ovelha, muito bom e ótimo para a fabricação de queijos;
– bons cordeiros para o consumo;
– bonitos “pelegos” e o seu mais conhecido produto, a lã.

Excetuando-se em regiões muito baixas, climas muito quentes ou em terrenos úmidos ou alagadiços, os carneiros podem ser criados praticamente em todo o Brasil.

Há raças que se adaptam mais a determinadas regiões do que a outras. Assim, os ovinos de lã preferem regiões mais elevadas e mais frias, como as de montanhas e os estados do Sul do País. Os de menos lã suportam melhor as regiões mais quentes e os deslanados, suportam temperaturas ainda mais altas.

Clima seco e ameno, terrenos secos, solos profundos, permeáveis e de fácil drenagem são o ambiente ideal para a ovinocultura. Além disso, eles não são exigentes quanto à alimentação.

Raças
De acordo com o que desejamos produzir, podemos escolher as raças mais adequadas. Assim, para a produção de lã, devemos criar raças puras, entre as quais as merino, ideal, corriedale, romney march, etc.; para a produção de cordeiros para a engorda temos a hampshire down ou mesmo mestiços industriais com 2 ou 3 raças. Para a produção de carne e de couro, temos a raça deslanada de morada nova. Para pele, a mais famosa é a Karakul.

Escolha dos reprodutores
Deve haver um maior rigor na escolha dos machos, pois eles é que melhoram ou pioram o rebanho. As fêmeas devem ser prolíferas, boas parideiras e boas leiteiras, com 2 a 3 crias por parto. Precisam ser fortes, sadios, com as características acentuadas de sua raça ou do seu tipo, isentos de doenças ou parasitas (internos ou externos), vacinados e que estejam em idade de reprodução.

O post Criação de carneiros e escolha dos reprodutores apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

19 de novembro de 2018 15:54

235 visualizações, 0 hoje