Gorduras totais, saturadas e trans: quais as diferenças entre elas?

A gordura é vista como uma verdadeira vilã na dieta de quem quer seguir uma alimentação saudável e equilibrada – afinal, o termo é logo associado à obesidade, colesterol alto e outros problemas do gênero. No entanto, isso não é bem verdade: além de ser responsável por parte do fornecimento de energia do corpo, ela também pode ajudar a armazenar vitaminas e até a produzir hormônios sexuais.

Mas, como existem diferentes tipos de gordura – como você já deve percebido ao olhar uma tabela nutricional -, vale conhecer a função de cada uma para saber o que evitar e o que consumir, ainda que moderadamente.

Gordura total corresponde a toda a gordura de um alimento
Como o nome já indica, a gordura total é o resultado da soma de todos os tipos de gordura presentes em um determinado alimento – sejam eles de origem vegetal ou animal. Além de ajudar na absorção de vitaminas, ela é uma das principais fontes de energia para o corpo, junto com os carboidratos e as proteínas.

Seu valor engloba a quantidade de gordura saturada, trans e a insaturada – a “gordura boa”, que é o que sobra da soma da saturada com a trans. Um exemplo para te ajudar a entender melhor: se um alimento tem 10g de gordura total, 2g de gordura saturada e 1g de gordura trans, ele terá 7g de insaturada. Por isso, consumir um alimento com uma quantidade alta de gorduras totais não é necessariamente ruim, já que pode indicar que a quantidade de “gordura boa” é bem alta.

Gordura saturada pode aumentar as chances de problemas no coração, mas também traz benefícios ao corpo
A gordura saturada, por sua vez, aparece nos alimentos de origem animal – como carnes vermelhas e derivados do leite, por exemplo. Diferentemente da insaturada, ela é prejudicial para a saúde por aumentar o colesterol ruim e, consequentemente, as chances de problemas no coração.

No entanto, isso não significa que você deva fugir de todos os alimentos que tenham esse tipo de gordura, até porque ela também desempenha algumas funções no organismo – como o armazenamento das vitaminas A, D, E e K e a produção de hormônios sexuais. A dica é comer moderadamente, seguindo a recomendação de consumir apenas 10% de gordura saturada nas calorias diárias se estiver com a saúde em dia e 7% se já apresentar colesterol alto.

Gordura trans afeta o colesterol e deve ser evitada
Até mesmo quem não se preocupada muito em seguir uma alimentação saudável já ouviu falar na fama de vilã da gordura trans. E não é para menos: presente na maior parte dos alimentos industrializados, ela não tem nenhum benefício comprovado para o organismo, pelo contrário: pode aumentar o colesterol ruim, e ainda diminuir os níveis de colesterol bom se for consumida em excesso.

Esse tipo de gordura é formado durante um processo conhecido como hidrogenação, que transforma o óleo vegetal líquido em gordura sólida para melhorar a textura dos alimentos e aumentar sua durabilidade nas prateleiras. Biscoitos, margarinas, batata frita, sorvetes e muitos outros alimentos de mercado apresentam uma boa quantidade dela em sua composição. Por isso, por mais que conquistem pelo sabor, devem ser consumidos moderadamente para que o organismo não seja prejudicado.

Como a recomendação é não comer mais de 2g de gordura trans por dia, o ideal é fugir de alimentos que a possuam ou procurar comprar apenas os que apresentam uma porcentagem bem pequena dela.

site do café

O post Gorduras totais, saturadas e trans: quais as diferenças entre elas? apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

2 de janeiro de 2020 08:18

696 visualizações, 0 hoje