Vinte segredos para preparar o café perfeito

Vinte segredos para preparar o café perfeito

“O melhor café é aquele que atende ao seu paladar”. Essa é a definição do café perfeito para a especialista no preparo da bebida e nutricionista da Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Mônica Pinto. Segundo ela, o pó vendido em supermercados, normalmente, traz uma mistura (blend, na linguagem correta) de duas espécies: a arábica — que é um café mais caro, mais saboroso — e a robusta — que dá corpo à bebida e é mais barata.

As embalagens costumam trazer a informação da categoria do café. O mais barato e consumido por 80% da população, explica Mônica, é o tradicional (tem subtipos como forte e extraforte, de acordo com a torra — quanto mais torrado, mais amargo). Em seguida vem o superior, que tem melhores sabor e aroma do que o tradicional, mas não é tão caro quanto o gourmet, que é o pó excepcional, o top. O preço da embalagem do pó tradicional varia de acordo com a marca e o supermercado. No Prezunic, por exemplo, o pacote de 500 gramas do Pilão sai por R$ 7,98. A embalagem do Pimpinela (mesma quantidade) custa R$ 6,98, no Campeão.   — O café é uma bebida muito barata e benéfica para a saúde. O consumo diário traz benefícios para doenças como diabetes, Alzheimer e Parkirson.

Um quilo rende, em média, 200 xícaras de 50ml — exemplifica Mônica.

COMO GUARDAR O PÓ

O pacote ainda fechado deve ser guardado na despensa, bem longe do armário de produtos de limpeza e de higiene   Depois de abrir o pacote, guarde o pó na embalagem ou coloque-o num pote (plástico, vidro ou lata) muito bem fechado.   Guarde o pó na geladeira. Se preferir, ele também poderá ser congelado   O pote deve ser de uso exclusivo do café. Ao repor o produto, lave-o bem para que não sobrem restos do pó anterior. Evite misturar o pó de café novo com um velho   Após aberto, o ideal é que o pó seja consumido em, no máximo, três semanas

DICAS PARA FAZER UM BOM CAFÉ

Coloque o pó no coador ou no filtro uniformemente. Não precisa apertar no coador  use sempre água filtrada, de preferência mineral, por não conter cloro. Nunca a pegue direto da pia. A água para o preparo deve estar numa temperatura entre 90º C e 100º C. Portanto, deve ser retirada do fogo assim que a fervura começar, comece molhando o café pelas beiradas do coador. Depois, despeje a água lentamente, bem no centro. Não mexa com a colher. Não adoce o café durante o processo de preparo.   Somente água quente deve passar pelo pó, jamais a bebida preparada anteriormente   Para ter um café bem quente, escalde a garrafa términa e as xícaras com água fervente antes de servir. Prepare sempre a quantidade exata do café para consumo imediato, pois a bebida perde suas características uma hora depois de ter sido coada   O café feito no coador de pano também pode ser misturado na água quente e, posteriormente, passado no coador novamente (processo recomendado para quem gosta de um café mais forte)

ATENÇÃO COM O COADOR

Lave o coador somente com água, nunca com sabão ou alvejante. Se o coador de pano for novo, ferva-o em água com borra de café antes do primeiro uso. guarde o coador de pano dentro da água, num pote fechado, na geladeira. O coador de pano tem uma vida útil que varia de três a seis meses. Se a preferência for pelo filtro de papel, escolha um do mesmo tamanho do porta-filtro. O filtro de papel é descartável. Não o reaproveite.

O post Vinte segredos para preparar o café perfeito apareceu primeiro em Celeiro do Brasil.

1 de janeiro de 2019 21:40

451 visualizações, 0 hoje